Vozes que ecoam no semiárido

Os alunos da Turma “O Grito ecoa no semiárido” do Projeto Jovens Radialistas do Semiárido agora estão certificados a atuar no semiárido como comunicadores sociais. A formatura dos jovens aconteceu na última sexta-feira, 29 de janeiro de 2016, em São Raimundo Nonato. A oradora da turma, Amanda de Sousa acredita que a comunicação é a porta de entrada para transformar o semiárido.

“Estamos concluindo mais uma etapa de nossas vidas. Aqui estão aqueles que foram selecionados para fazer a diferença no semiárido. Para mostrar que quando se é jovem não temos apenas utopias, não somos somente curtição. Somos força de vontade, somos desejo de mudança, ou melhor, nós somos a mudança. Somos a voz que ecoa no semiárido, espalhando sementes férteis, sementes essas que já estão germinando”, iniciou a jovem.

Amanda de Sousa acredita ainda, que a atuação dos jovens no semiárido pode tirar muitas pessoas da zona de conforto. “Nosso objetivo de agora em diante é ter atitude, sair e tirar as pessoas de boa fé do comodismo. Estamos abandonando a nossa zona de conforto para fazer a diferença, para mostrar o que temos de bom no nosso sertão, valorizando nossas potencialidades para que nosso semiárido perca essa identidade errônea que construíram e alimentaram sempre. A imagem de um lugar que só tem seca, fome ou miséria. Estamos dispostos a lutar pelo nosso chão, defendendo nossa cultura, nossa gente, nossas belezas naturais, tudo isso através da comunicação social”.

Os alunos formados receberam o certificado de radialistas profissionais e podem atuar em todo o Brasil. O Projeto Jovens Radialistas do Semiárido é realizado pelo Instituto Comradio do Brasil, com apoio da ONG suíça Brücke Le Pont e patrocínio da Petrobras. 

Comente!