Uma ponte para o futuro

A chuva que molha o semiárido rompe estradas e mostra a força de duas meninas

No mês de janeiro de 2016 a cidade de Queimada Nova, localizada a 580 km de Teresina, tem vivido momentos curiosos. A chuva que há pouco tempo era escassa resolveu chegar com uma força impressionante rompendo estradas e pontes sem pedir licença. Em meio a isso, duas meninas, uma quilombola e outra índia, alunas do projeto Jovens Radialistas do Semiárido tinham um momento muito significativo para suas vidas: a formatura do curso Técnico em Comunicação Social, promovida pelo Instituto Comradio do Brasil, que aconteceu no dia 23 de janeiro de 2016, na cidade de Picos.

Maria Humildes (21 anos e índia) conta como foi que a cidade ficou isolada. “As chuvas foram muito fortes e romperam pontes e estradas. Ficamos isolados até para comprar mantimentos básicos nas cidades vizinhas. Mas tínhamos que nos formar, pois acreditamos no projeto Jovens Radialistas do Semiárido e seus propósitos. E claro, nos esforçamos um ano inteiro para estudar. A formatura é o prêmio por tudo que passamos. Daí a comunidade se mobilizou e fizeram estradas e pontes onde não tinha para fazer a gente chegar ao futuro que podemos e queremos. Sem eles não conseguiríamos”, disse Jerônima Sousa (19 anos e quilombola).

“Esta é a ponte para nosso futuro”, assim resumiram, destacando a importância da formação para elas e para a sua comunidade. “Acreditamos que nenhum desafio é maior que a nossa vontade, de fazer da comunicação, algo que possa ajudar nossa gente. Este é o maior ensinamento do projeto Jovens Radialistas do Semiárido e acreditamos muito nisso. Não estamos aqui por um diploma, mas pela possibilidade de mudar nossa realidade para melhor”, disseram em tom emocionado Jerônima Sousa e Maria Humildes.

O projeto Jovens Radialistas do Semiárido já formou na região de Picos mais de 190 jovens técnicos em comunicação social. “A cada turma formada neste projeto nos surpreendemos, principalmente com a força e a determinação destes jovens, que se agarram ao pouco de oportunidade que lhes é dada para vencer batalhas pessoais, sem se esquecerem das suas comunidades. A coragem destas meninas nesta formatura e o apoio das pessoas de sua cidade, nos mostram mais que uma simples união de passar uma ponte, mas demonstra ao mundo o verdadeiro valor humano solidário que devemos ter com nossos pares. É uma lição de vida para todos nós do Instituto Comradio do Brasil”, destaca Iraildon Mota, presidente do Instituto Comradio do Brasil.

A ONG Suíça Brucke Le Pont apoia esta iniciativa desde 2011 e renovou o contrato até 2018. A Petrobras é patrocinadora do projeto desde 2014. O projeto é uma tecnologia social reconhecida pela Fundação Banco do Brasil, coordenado pelo Instituto Comradio do Brasil, e atua na formação de jovens comunicadores do semiárido piauiense com o objetivo de ensinar a técnica, mas acima de tudo monitorar, debater e propor políticas públicas de convivência com o semiárido, para melhorar a vida das pessoas.

Comente!